quarta-feira, 25 de março de 2015

A cunhada-amiga-irmã.

Sábado passado eu e a Ca olhávamos vitrines quando nos deparamos, exatamente ao mesmo tempo, com uma pulseira de miçangas. Foi amor à primeira vista... para as duas.

Não pensei duas vezes em deixá-la - e incentivá-la - a comprar a pulseira pra si. Coloquei em seu braço para experimentar, dei minha opinião sincera (ficou linda!) e me senti mais feliz do que se a tivesse comprado para mim.

E eu tenho certeza absoluta de que, se eu tivesse demonstrado real interesse - eu me apaixonei pela pulseira, mas minha empolgação não é visível em muitas das vezes -, ela faria exatamente o mesmo. Como quando entramos no mesmo provador e experimentamos as mesmas roupas.

Há algo engraçado nisso. Sábado ela disse que temos uma "pegada" diferente, e é verdade. Temos estilos bem distintos. Curiosamente, com certa frequência, nos apaixonamos pelas mesmas peças de roupas, os mesmos livros, as mesmas músicas, os mesmos filmes. E quase sempre por motivos diferentes!

Esta é minha cunhada. Porém, não apenas isso.

No segundo semestre fará oito anos que eu e meu marido estamos juntos, entre o primeiro encontro, namoro, noivado, casamento, enfim. E, certamente já mencionei aqui anteriormente que ele tem uma irmã, dois anos mais nova que eu.

Eu me dei conta que ganhei uma cunhada-amiga-irmã, exatamente nesta ordem. 

Fonte da imagem: Angju

Ela foi, pra mim, nesta ordem. Eu tive uma cunhada receptiva e paciente, depois uma amiga pras horas divertidas e, de repente, uma irmã pela qual sinto um amor incondicional. Somos confidentes, companheiras, parceiras de tequila (Arriba!). Choramos muito juntas mas, felizmente, rimos mais ainda. 

Nós TEMOS que contar as novidades, não importa a hora! E dividirmos roupas - e às vezes comprar igual! ;) Se não falamos "bom dia" de manhã, o dia não parece o mesmo. O mesmo com "boa noite". 

Eu preciso saber se ela chegou bem em casa (e, se possível, ver seu look antes dela sair).

Ela me incentiva a malhar, a dançar, a sair e eu a incentivo a... bem, ser ela mesma. Pois ela é minha cunhada-irmã-amiga incrível! 

Dizem que, quando casamos, ganhamos outra família - pai, mãe, cunhada... Bem, eu já considerava minha família bem antes (com tios, primos, cachorro...). Mas descobri este amor incondicional por minha IRMÃ que só se multiplica. Este desejo imensurável de que ela só tenha coisas boas na vida! E que Deus a continue iluminando, pois ela é uma das pessoas mais lindas e admiráveis que já tive o prazer de conhecer!

:)

Um comentário:

Fá Bombon disse...

É assim que são minhas primas!!! ;-) :-*