quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Li: Defeat Chronic Pain Now!, de Charles Argoff e Bradley S Galer


Defeat Chronic Pain Now!
Groundbreaking Strategies for Eliminating the Pain of Arthritis, Back and Neck Conditions, Migraines, Diabetic Neuropathy, and Chronic Illness

Bradley S. Galer, M.D., e Charles E. Argoff, M.D.

Paperback: 272 pages
Publisher: Fair Winds Press; 1 edition (December 1, 2010)
Language: English
ISBN-10: 1592334075
ISBN-13: 978-1592334070


"If you are one of the millions of people suffering from chronic pain, it can often seem as if your discomfort is running—and ruining—your life. Maybe you’ve even been told that “it’s all in your head” and you just have to endure the debilitating effects of migraines, arthritis, back and neck pain, and chronic illness. You can feel good again! Defeat Chronic Pain Now! is your survival guide to preventing, reversing, and managing chronic pain."


Embora a leitura não tenha trazido nenhuma novidade para mim, foi bem interessante, e eu recomendo a leitura.

Não houve nada de novo, são os mesmos remédios e tratamentos que já tentei ou ainda faço uso. Porém, há ilustrações, lista de medicamentos e seus componentes, efeitos, efeitos colaterais, assim como medicinas alternativas, exemplos reais de pacientes, questões mais frequentes, tolerância a certos medicamentos, dependência física e vício, cirurgias e outras opções, etc.

Também fala dos aspectos emocionais, psicológicos, do apoio - ou falta de - entre amigos e familiares, do preconceito, até mesmo de médicos que não acreditam em você. "Even today, doctors frequently tell their chronic pain patients that it’s all in their head and there’s nothing they can do. However, what you and your doctors must realize is that all tests have their limits, especially tests assessing pain. It is very likely that no laboratory test will ever be able to find the source in most persons suffering with chronic pain."

"Unfortunately, many doctors need to practice a bit of humility and realize that there is still much to be learned about pain. Too often, we doctors make lots of assumptions based on prior (incorrect) teachings or are afraid to admit we don’t know something. Here are some instances when the medical profession was just plain wrong and too many patients suffered because of it."

  • RULE 1: EVERY PERSON IN PAIN IS DIFFERENT;
  • RULE 2: ALWAYS CHANGE DOSES ONE DRUG AT A TIME;
  • RULE 3: KEEP IN CLOSE CONTACT WITH YOUR DOCTOR WHEN ADJUSTING YOUR DOSES;
  • RULE 4: YOU MUST BE AN ACTIVE PARTICIPANT IN YOUR TREATMENT.

Chronic Pain Often Leads to Depression and Anxiety

The unfortunate fact is that many people with chronic pain will at some time suffer from a psychological disorder due to their pain and disability. The psychological conditions they experience are usually depression or an anxiety disorder. (...) It’s important to recognize that these psychological conditions do not cause chronic pain and are not the reason you have pain, but rather reflect the devastating effects of living your life in chronic pain.

.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Li: Puro Êxtase a 2, de Josy Stoque {Parceria}


Puro Êxtase a 2

Formato: eBook Kindle
Tamanho do arquivo: 1488 KB
Número de páginas: 247 páginas
Editora: Independente; Edição: 1ª (14 de julho de 2014)
Vendido por: Amazon Servicos de Varejo do Brasil Ltda
Idioma: Português


"O sonho não pode morrer"
Há um ano, o destino colocou os caminhos de Sara Mello e Rodrigo Valente em rota de colisão, e o resultado foi combustão espontânea. Este encontro causou mudanças significativas na vida infeliz e sem propósito do belo arquiteto e deixou a sexy advogada perdida em sua trajetória de autoconhecimento. Porém, eles não contavam que o universo os colocaria frente a frente de novo, dando-lhes uma oportunidade de viverem plenamente aquele desejo insano que não diminuiu em nada com o tempo.
O amor não se busca, é ele que vem ao seu encontro.


*não recomendo para menores de 18 anos*
*use sempre camisinha!*

Em outras oportunidades (aqui, aqui e aqui) disse como a autora escreve bem, assim como salientei que não tenho base para falar sobre literatura erótica com propriedade.

Porém, como leitora de qualquer gênero que cai em minhas mãos posso dizer novamente o quanto esta obra é bem escrita - e sim, o quanto é hot para quem gosta de romances eróticos.

Eu também já falei sobre como a personagem Sara Mello me encanta com sua independência e com sua personalidade crua e real. Nesta continuação, é ainda mais perceptível o quão realista é a construção da personagem. Ela exibe sua força, seu humor, suas cicatrizes, seus medos, suas inseguranças e sim, seus defeitos!

Uma de minhas características favoritas em todas as obras da Josy Stoque que li é justamente esta, o quão os personagens são reais, e você consegue visualizar tanto suas qualidades quanto seus defeitos. Suas características fortes e suas fraquezas. Suas teimosias e seus charmes.

Aliás, como a Sara é teimosa, OMG! - e eu adoro!

É quente, é envolvente, é romântico, há intrigas, há suspense e muita, muita diversão.

Uma grande sacada, em minha humilde opinião, foi a autora acertar tão perfeitamente a construção de um casal de opostos. Não é algo fácil de se fazer. São opostos que se complementam, sem aquela perfeição de que tudo são flores. E são opostos deliciosos!

Ri muito com as discussões, confesso.

Se o livro me faz rir, me envolve, me faz viajar, relaxar, esquecer do mundo e dizer coisas como "caramba, Sara, como você é teimosa!", já ganhou muitos pontos.

E tudo isto é por conta de um bom escritor, não tenho dúvidas.

Na primeira obra vemos uma Sara em busca de auto-conhecimento e descobrindo o amor-próprio (ok, de um jeito não tão convencional pra muitos, mas 100% ela mesma), e agora a vemos aprendendo a confiar e se abrir, permitir-se gostar de alguém, se envolver.

O único problema é que estou com depressão pós-Puro-Êxtase+Puro-Êxtase-a-2 pois o final da trilogia só sai em dezembro! 

Hum... o que acontecerá depois disso?!

:P


E algo que não comentei com a autora, mas já queria avisá-los, é que estou planejando escrever posts (sim, no plural!) sobre a Sara Mello - minhas impressões, etc. - quando terminar de ler a trilogia. E aí sim teremos spoilers - devidamente sinalizados - por aqui! Fará parte de algo novo no Quarto 217!

:)

Lançamento do Spin-Off da saga Os Qu4tro Elementos, de Josy Stoque, em eBook {Parceria}

Prometida




Hoje é dia do lançamento do eBook Prometida, um spin-off da saga Os Qu4tro Elementos! Estou super curiosa com o enredo! Sinopse:

"A vida pode ser uma benção e uma maldição"
Para que a vida da princesa recém-nascida seja salva, sua alma é prometida ao Filho da Terra e destinada a servi-lo o restante de seus dias. Em seu pescoço carrega uma pedra que é o lembrete constante de que em breve se encontrará com seu senhor. No entanto, quando se depara com o desconhecido Lucca Gonçalves, Mainá Kadiwéu verá que é impossível não lhe entregar também seu coração.

Eu estou louca pra ler toda a saga Os Qu4tro Elementos, mal posso esperar!!! 

Sucesso, Josy!

:)

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

2º Evento Identidade Literária com Josy Stoque + versões impressas de Filho da Terra e Puro Êxtase a 2! {Parceria}

Amanhã acontece o segundo Identidade Literária na Livraria Cine Vitória, no Rio de Janeiro. Juntamente com outros autores nacionais, a Josy Stoque marcará presença a partir das 14h. :)

 

"O Identidade Literária surgiu do sonho de pessoas com uma necessidade pungente de fazer um algo mais pela literatura nacional, mas que não fosse apenas um evento de apresentação de autores.
A Nova Safra de talentos literários cresce a cada dia e exige um olhar carinhoso e empreendedor.
Nesse sentido, esse grupo tende a ser cíclico, trazendo novos e os já renomados Talentos Nacionais.
Fomentando sempre a cultura pelos vários cantos do Brasil, e  premiando os autores integrantes de cada edição."

E estão disponíveis as versões impressas de Puro Êxtase a 2 (já li! já li!) e o segundo livro da saga Os Qu4tro Elementos, Filho da Terra.

 

"O sonho não pode morrer"
Há um ano, o destino colocou os caminhos de Sara Mello e Rodrigo Valente em rota de colisão, e o resultado foi combustão espontânea. Este encontro causou mudanças significativas na vida infeliz e sem propósito do belo arquiteto e deixou a sexy advogada perdida em sua trajetória de autoconhecimento. Porém, eles não contavam que o universo os colocaria frente a frente de novo, dando-lhes uma oportunidade de viverem plenamente aquele desejo insano que não diminuiu em nada com o tempo.
O amor não se busca, é ele que vem ao seu encontro.

 

"A sensibilidade fere"
Já se sentiu tão deslocado que faria qualquer coisa para ser aceito? E se você sempre agisse de maneira correta, como um bom filho, namorado e chefe e, mesmo assim, se tornasse um inimigo em sua própria casa? Na noite em que Lucca Gonçalves decide pedir a mão de Vitória em casamento, se depara com uma bela índia. O mundo se refaz no chocolate dos olhos dela e a força mística do ônix o instiga a acreditar no impossível.
Um homem enraizado na razão e soterrado por um amor inesperado.

Adquira aqui o seu exemplar!


quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Muitos presentes! {Dia das Crianças!}

"Adults are only kids grown up, anyway." ~Walter Elias Disney

Passei os últimos dias estudando muito e cuidando da minha saúde. Porém, tive a oportunidade de sair com meu marido lindo, minha cunhada e meus pais em duas ocasiões. E, como sou uma eterna criança, ganhei presentes! ;)

Este post não tem as melhores fotos, mas irei mostrar tudo com calma depois, ok?

domingo, 12 de outubro de 2014

Feliz Dia das Crianças!

Hoje é dia de visitar Nárnia, Hogwarts, Neverland. De sonhar junto com Bastian, de ajudar a criar Terabithia, de criar coragem e abrir sua bolsa amarela, de visitar a fábrica de Willy Wonka. Hoje é dia de provar os quitutes da Tia Nastácia no sítio, e depois ir brincar descalço no Bairro do Limoeiro. De cantar Supercalifragilisticexpialidocious, e buscar aventuras com Miguel, Calú, Crânio, Chumbinho e Magrí. De sonhar em ter um amigo como os dos livros com a Matilda. De se encrencar com Tom Sayer e Huckleberry Finn. Hoje é dia, acima de tudo, de ser incrivelmente feliz. Afinal, como sempre disse Walter Elias Disney, "adults are only kids grown up, anyway".

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Sons de LAR

Eu sou uma pessoa solitária. Não sozinha, mas que gosta de ficar só. Os meus hobbies favoritos são atividades individuais - escrever, ler -, e eu gosto de minha própria companhia.

As pessoas que me amam às vezes ficam preocupadas por eu estar nesta fase de estudar em casa, ser concursista, dona-de-casa e, ainda por cima, ter mudado de cidade e não ter amigos por aqui (tenho minha cunhada, mas este ano está sendo tão corrido pra ela que só conseguimos marcar algo em raros finais de semana). Meu marido se preocupa muito, eu noto mesmo quando ele não diz nada.

Porém, se eu tiver livros, chás, cadernos e canetas para escrever, talvez eu consiga ficar anos fisicamente isolada do mundo (já me imaginando na biblioteca do castelo da Fera - Bela, sua sortuda!). Sempre fui assim, desde que possa me lembrar, brincando de inventar histórias a portas fechadas.

Não que eu não goste de ficar perto das pessoas que amo, ou que não sinta saudades. Eu sempre estou com saudades.

Mas eu me ocupo o dia todo com mil coisas diferentes como qualquer pessoa - e estou sempre conversando com alguém online. 

E eu sou família. Muito. Eu não me isolo ou fico sozinha mesmo longe, acreditem nisso.

Hoje eu liguei um mp3 com alto-falante que meu pai nos deu para ouvir música enquanto tomava banho. E, embora tenha várias entradas, como USB, há músicas dele e eu prefiro deixar assim - quando cozinho, lavo roupa, etc. - na maior parte do tempo.

Se eu não me engano, foram eu e meu marido que fizemos esta coletânea para ele mesmo.

Quando começou a tocar a primeira música, do Led Zeppelin, eu me senti em casaLed Zeppelin lembra minha família, meu marido e claro, faz parte de meu próprio gosto musical.

Mas me lembrou de churrascos de fim-de-semana no quintal de casa, em que eu brincava com as cachorras enquanto meu pai preparava uma picanha do meu gosto fresco e exigente, de uma maneira que só ele consegue.

Lembrou-me a chácara de meus avós, a música tocando no carro durante as viagens para a praia, meu irmão ouvindo esta mesma música enquanto tomava banho pra sair de sexta à noite, e eu conseguia ouvir da sala enquanto via documentários policiais com minha mãe.

Eu me lembrei dos churrascos na casa do meu tio, enquanto os "homens" viam clipes e eu ficava sempre junto enquanto a mulherada estava na sala ou na cozinha... e o jeito gostoso e carinhoso como minhas primas me chamam de "Pa".

Recordei de fazer compras com meu pai de mãos dadas (faço isso até hoje), e de me distrair com as conversas entre ele e meu marido (já disse que conheci meu marido pelo meu pai?!).

Lembrou-me de minha mãe adivinhando exatamente o que eu estava com mais vontade de comer - se eu pudesse escolher qualquer coisa no mundo! - e bater na porta trancada do meu quarto enquanto eu estudava com um prato quentinho.

E de sentar na bancada do armário da cozinha, com os pés na cadeira, tendo mil e uma conversas com minha mãe enquanto ela fazia o almoço do meu pai, todos os dias da semana.

E, de repente, ouvindo Led Zeppelin enquanto a água cai, eu estou em casa. E me sinto feliz e amada.

:)

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Momento literário #03

Uma vez por mês, divulgar aqui uma crônica, um poema, algo que tenha chamado a minha atenção.

 photo 0c64f524-3454-4b35-b959-9b59d415eeea_zps86a5d6d0.png

Necrológio dos Desiludidos do Amor
de Carlos Drummond de Andrade

Os desiludidos do amor
estão desfechando tiros no peito.
Do meu quarto ouço a fuzilaria.
As amadas torcem-se de gozo.
Oh quanta matéria para os jornais.

Desiludidos mas fotografados,
escreveram cartas explicativas,
tomaram todas as providências
para o remorso das amadas.
Pum pum pum adeus, enjoada.
Eu vou, tu ficas, mas nos veremos
seja no claro céu ou turvo inferno.

Os médicos estão fazendo a autópsia
dos desiludidos que se mataram.
Que grandes corações eles possuíam.
Vísceras imensas, tripas sentimentais
e um estômago cheio de poesia...

Agora vamos para o cemitério
levar os corpos dos desiludidos
encaixotados competentemente
(paixões de primeira e segunda classe).

Os desiludidos seguem iludidos,
em coração, sem tripas, sem amor.
Única fortuna, os seus dentes de ouro
não servirão de lastro financeiro
e cobertos de terra perderão o brilho
enquanto as amadas dançarão um samba
bravo, violento, sobre a tumba deles.

:)

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Li: Elevador 16


Elevador 16


Esta é uma história paralela da série de cinco livros As Crônicas dos Mortos. Eu a li em menos de uma hora, e fiquei curiosa para ler o primeiro livro da série, O Vale dos Mortos. Ou seja, Elevador 16 cumpre seu objetivo, que é o de ser um aperitivo.

A história de zumbis se passa em São Paulo e, embora possua um ritmo acelerado, é rica em descrições e detalhes. Para quem gosta de histórias e filmes de zumbi, talvez seja uma boa pedida.

É um conto curto, de fácil leitura, e ótimo para se distrair e ler de uma só vez. Para os fãs de terror com detalhes sangrentos, será uma diversão.

Esperarei ler ao menos o primeiro livro para ver como o enredo se desenrola, como a questão de um novo planeta descoberto um ano antes dos acontecimentos.

"Estamos em 2017.
Cientistas descobrem um planeta vermelho em rota de colisão com a Terra.
Depois de muito pânico nos quatro cantos do mundo, os astrônomos asseguram que o planeta passaria a uma distância segura e todos ficam tranquilos acreditando que nada iria acontecer...
Mas não podiam estar mais enganados.
No dia em que o planeta estaria mais visível a olho nu, enquanto todo o mundo se preparava para observar o fenômeno, um grupo seguia para um compromisso chato: fazer hora extra num sábado, pois todos os projetos estavam muito atrasados.
Na hora do almoço, 16 pessoas entram no elevador... mas ele para entre dois andares.
As comunicações não funcionam, nem alarmes ou celulares, ninguém aparece para ajudar. E eles não sabem que, em todo o mundo, algo muito estranho aconteceu. Em poucos segundos, 10 pessoas caem num surto coletivo, como que desmaiadas. Entre o desespero e tentativas de busca por ajuda, um deles começa a abrir os olhos. Mas eram olhos vazios, olhos do mal..." 

Book Trailer do primeiro livro da série, O Vale dos Mortos:


E aí, vocês gostam de histórias de zumbis?!

:)

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Desafio das 250 Músicas #09 + #TurnTheWorldTeal

Eu encontrei este desafio musical no blog Starships and Queens, da Ana L. Alves, que por sua vez pegou no Champagne Supernova. Pelo que eu vi, cada pessoa está com um método diferente para responder as 250 perguntas (lista completa aqui), e eu farei da seguinte maneira - cinco questões respondidas por semana, em um único post na segunda-feira. A Garota no Hall também já fez este desafio! Confira aqui.

Créditos da imagem: Blue Jazz, by Pochi-mochi.

41 - Uma música com medley: em Abbey Road, de The Beatles: You Never Give Me Your Money; Sun King; Mean Mr. Mustard; Polythene Pam; She Came in Through the Bathroom Window; Golden Slumbers; Carry That Weight; The End:

*vídeo não-oficial, encontrado no YouTube*

42 - Uma música que você nunca ouviu ao vivo mas quer muito: *tem várias músicas de artistas de jazz que quero demais, entretanto, as estou "guardando" para outros itens do desafio!* Jumpin' Jack Flash, de The Rolling Stones:


43 - Uma música que use um instrumento que você considera exótico: Uzu (渦), de Kagrra; - instrumento: koto:


*vídeo não-oficial, encontrado no YouTube*

44 - Uma música que você considera influente: Bohemian Rhapsody, de Freddie Mercury, interpretada por Queen: *não tinha como escolher apenas um destes vídeos*


*vídeo não-oficial, encontrado no YouTube*


45 - Uma música que te lembra um hobby seu (especifique qual): Never Ending Story, de Giorgio Moroder e Keith Forsey, interpretada por Limahl - hobbie: ler:


quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Comprinhas + irmão + #TurnTheWorldTeal

Aviso importante: Este NÃO É UM PUBLIPOST. Estou fazendo o post por prazer, pra mostrar coisas bonitas! Não estou ganhando descontos, brindes, muito menos dinheiro (quem me dera!) pra falar sobre isso. E a loja/marca não me pediu para falar do assunto! Se um dia eu fizer propaganda, avisarei vocês, combinado?! Pronto, acho que já esclarecemos isso, então vamos lá! :P 


Finalmente chegou minha compra linda da quem disse, berenice?!

É a primeira vez que compro algo da marca online, uma vez que há uma loja próxima de casa. Porém, quando recebi o aviso de uma promoção por e-mail, ponderei valor de estacionamento de shopping + tempo pra sair de casa, etc., e resolvi aproveitar!