sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Li: Para Sempre

Aviso: Há uma grande chance de que eu escreva mais posts sobre este livro no futuro, pois quero abordá-lo sob vários aspectos.


 photo parasempre2_zpsdacb1690.jpg 
Para Sempre, de Kim e Krickitt Carpenter, da Editora Novo Conceito.
Como eu disse, comprei este livro logo após ver o filme, pois senti que "faltava algo". E eu não poderia estar mais certa.

O filme é inspirado no livro (que, pra quem não sabe, é um relato real do marido), apenas isso. E, embora o próprio Kim Carpenter diga que considera que o filme fez o mais importante, que é passar a mensagem deles, não sei nem por onde começar a apontar as diferenças. São duas histórias distintas. Há a mesma ação e consequência, mas todo o contexto mudou.

É difícil falar sobre o livro, pois minha experiência de leitura é muito pessoal, mexeu com aspectos e fatos de minha vida que não consegui desvencilhar, por mais que quisesse.

Entre vários aspectos profundos que talvez eu não queira dividir no blog, posso ao menos mencionar o mais óbvio e leve, que é o fato de ser noiva. Quando você lê sobre esse comprometimento fortíssimo, incrível, dos dois em relação ao casamento deles, fica difícil não pensar nisso. Qualquer pessoa que esteja se preparando, começando ou vivendo uma vida a dois irá se identificar, é inevitável.
O livro é a descrição do marido sobre todos os fatos ocorridos, e inclui alguns trechos do diário de sua esposa. É uma história real de dificuldades intermináveis , mas de muita fé e superação.

Acabei de lê-lo neste instante (são 2:30 da manhã agora), e não consegui mais parar de pensar na vida, no universo e em tudo mais.

Eu recomendo pra quem gosta de histórias reais, de histórias de superação, que também acharam que "faltou algo" no filme (que é extremamente romantizado e água com açúcar), que gostem de histórias de fé, força e amor. Mas, para quem espera uma história super romântica e bonitinha, se prepare. Foi muita realidade para a minha madrugada.

Porém eu acho que foi bom.

É, me fez pensar.

Agora irei tentar terminar (finalmente!) O Despertar antes de dormir - além da dor não me deixar dormir, li tomando café (ótima ideia, Patrícia).

Um comentário:

Anônimo disse...

Fiquei com muita vontade de ler esse livro agora.
Obrigada pela dica!
Beijos!