quinta-feira, 21 de março de 2013

O verdadeiro quarto 217!

 photo 217_zps7deffbc2.jpg
Orlando, janeiro de 2013.
 
Adivinhem em qual quarto eu e a mestra ficamos???
Acreditem ou não, foi pura coincidência! Quando me disseram na recepção qual seria o nosso quarto, eu e a mestra tivemos um ataque de riso! *e assustamos temporariamente a recepcionista/gerente/fantasma do hotel!* Quais são as chances?

Diferentemente do acontecido na suíte do Overlook Hotel, esta Delores aqui não viu nada estranho na banheira. Pra falar a verdade nós até planejamos fazer algo assustadoramente divertido com isto, mas a falta de tempo e o cansaço não nos deixaram!

"'So what happens? About a week later this stupid cunt of a chambermaid, Delores Vickery by name, she gives out with a helluva shriek while she's makin up the room where those two stayed, and she faints dead away. When she comes to she says she seen the dead woman in the bathroom, layin naked in the tub. 'Her face was all purple an puffy.' she says, 'an she was grinnin at me.' So Ullman gave her two weeks' worth of walking papers and told her to get lost. I figure there's maybe forty-fifty people died in this hotel since my grandfather opened it for business in 1910'". (The Shining - Stephen King)


Porém, pra não dizer que NADA aconteceu, irei listar algumas coisinhas (que torço para que as musas e fantasmas inspiradores do mestre Stephen King tenham alguma relação - e em minha cabeça eles têm!):




Praticamente toda noite, quando voltávamos de um parque ou um passeio, o quarto estava congelante, com o ar-condicionado no máximo, mesmo nós sempre o tenhamos desligado ou diminuído ao sair. Algumas vezes deixávamos o aquecedor ligado, e voltávamos com o quarto super gelado!;
Eu provavelmente quebrei meu nariz novamente no quarto uma madrugada. Digo provavelmente pois meu nariz é quebrado, eu estava grogue, não quis acordar a mestra, sendo que então apenas enxugava o sangue, e dormi com uma toalha e uma garrafa de água gelada na cara - o que eu fiz? dei de cara com a parede, claro!;
Uma madrugada difícil pra mim - dor! - foi recheada de pesadelos e um bêbado que resolveu dormir na frente de nossa porta. Eu ouvia dois amigos do bêbado tentando arrastá-lo de lá, com uma mistura de inglês com espanhol, e um homem com voz grossa - provavelmente do hotel - gritando "O que vocês estão fazendo aqui?" e "Vocês realmente são hóspedes do hotel?"; *espero que tenham sido fantasmas!*
Ah, lembrei de uma com a banheira! Uma noite estava usando o chuveiro feliz, alegre e saltitante (não saltitem no chuveiro!) e, quando me dei conta, a banheira estava cheia até a borda de água fervente sob os meus pés. Não senti nada!;
O ar-condicionado/aquecedor começava a fazer barulhos medonhos de madrugada. Eu só não achava legal quando ele me acordava e eu estava com dor. Tirando isso, fantasmas no 217 são sempre bem-vindos!

Alguns irão dizer que é bobagem, mentira, exagero, conversa fiada. Meu conselho? Nunca duvidem das musas e fantasmas inspiradores do mestre Stephen King!

:)

2 comentários:

Hanna disse...

Hahaha AMEI o post!
Incrível o número do quarto e os acontecimentos...
Eu ficaria super intrigada sobre o quarto ficar congelante mesmo vocês deixando o aquecedor ligado...
Beijos!!

Nanda disse...

Bom, em um quarto que leva esse número nós sempre podemos esperar por coisas acontecendo, é a força do número sabe XD, a Jaque me contou sobre seu acidente na porta do banheiro e em como você quase a matou do coração com o sangue!

quartos gelados = presença de espiritos, pelo menos é o que os Ghost Hunters dizem!

Adorei seu post
beijinhos!